Portal do Governo Brasileiro
  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Página Inicial

Troféu Milton Santos

Imprimir

Com forte atuação no movimento étnico-racial, IFG recebe troféu Milton Santos

O reitor do Instituto Federal de Goiás (IFG), professor Jerônimo Rodrigues da Silva, participou na manhã de ontem, 23, da solenidade de entrega da Comenda Zumbi dos Palmares, em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra. Na ocasião, ele recebeu o troféu Milton Santos, que tem como finalidade prestigiar instituições de ensino superior que contribuem para o desenvolvimento da cultura afro-brasileira no Estado. O evento foi organizado pela Secretaria Cidadã do Estado de Goiás.

Para o reitor da Instituição, “a comenda Zumbi dos Palmares recebida pelo IFG representa o trabalho realizado pela comunidade acadêmica na promoção da igualdade étnico-racial. Portanto, quero dividir com todos aqueles que estão empenhados com a implementação dessa política institucional”, comemora.

O IFG foi um dos indicados pelo Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial a receber a homenagem, pelas ações de enfrentamento ao racismo que realiza há tempos, afirma a professora da Instituição Janira Sodré Miranda, que atualmente preside o Conselho Estadual de Igualdade Racial. Ela é atuante nas causas e ações referentes a igualdade étnico-racial no Instituto.

Atuação

O IFG tem uma trajetória histórica com atuação nas causas étnico-raciais. Desde 2008 funciona no Câmpus Goiânia um coletivo de negros e negras. Cerca de 15 estudantes e servidores reúnem-se periodicamente para debater, programar eventos e militar junto ao movimento negro institucional. A professora Janira Sodré é uma das atuantes do grupo e participa das demais ações étnico-raciais da Instituição.

Soma-se a isso que desde a criação da lei de cotas para ingresso nas universidades e nos institutos federais (em 2012), o IFG recebeu, desde do início de 2013, 15.049 estudantes por meio das cotas raciais, entre negros, pardos e indígenas, o que garante também a oportunidade de estudos a esses grupos.

No final de 2013, com a aprovação do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), o IFG passou ainda a atuar mais ativamente nas ações étnico-raciais. Instituiu-se uma comissão provisória para discussões sobre a formação da Comissão Permanente de Políticas de Igualdade Racial (CPPIR) e discussão do regulamento dessa Comissão Permanente. Desde então, ações estão sendo desenvolvidas e hoje a Instituição já possui essa Comissão eleita (veja os membros), cujo processo eleitoral encerrou-se agora no segundo semestre de 2016. Essa Comissão Permanente vai, além de outras questões, implementar a Política Institucional de Ações Afirmativas, institucionalizando as questões étnico-raciais.

Atualmente há três projetos mais pontuais em andamento, por meio da Pró-Reitoria de Extensão: um destinado às comunidades quilombolas, nomeado "Comunidades Tradicionais em Rede", com foco no Câmpus Uruaçu e no entorno. Um segundo projeto é relacionado à comunidade negra na cidade de Goiás, abrangendo o Estado e que visa o fortalecimento do movimento social negro. E o terceiro é o mapeamento da rede nacional de enfrentamento racial, cuja etapa nordeste já foi realizada, afirma Janira.

Na avaliação da professora, “já temos ações efetivas, projetos de impacto desde o PDI, mas tudo visando à criação de implantação da nossa política de Promoção da Igualdade Racial. Essa institucionalização é que é o mais importante”, defende a professora.

Além dos projetos, institucionalmente, o IFG já realizou duas edições do Encontro de Culturas Negras, no Câmpus Uruaçu, onde culminaram todas as discussões institucionais sobre as questões de raça e gênero, e definições de ações, projetos e capacitações. Cinco câmpus são bem atuantes na promoção de eventos e discussões, citados por Janira: Anápolis, Cidade de Goiás, Jataí, Goiânia e Luziânia. Eles atuam junto às comunidades africanas, na educação para relações étnico-raciais, com conexões com os movimentos sociais das regiões, dentre outros.


Comenda

De acordo com a secretária Lêda Borges de Moura, da Secretaria Cidadã de Goiás, o evento teve como objetivo prestigiar e homenagear líderes e personalidades que, de algum modo, contribuem para o desenvolvimento da cultura afro-brasileira no Estado.


Mais informações sobre os projetos desenvolvidos no IFG, acesse: http://www.ifg.edu.br/extensao/

Mais informações sobre a CPPIR: http://www.ifg.edu.br/index.php/comissao-cppir


Diretoria de Comunicação Social/Reitoria.